quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Um parenteses, uma música, uma declaração

Adoniran Barbosa
.
Tiro ao Alváro
.
"De tanto levar
fréchada do teu olhar
Meu peito até parece sabe o quê?
Táubua de tiro ao álvaro
Não tem mais onde furar
Táuba de tiro ao álvaro
Não tem mais onde furar
.
Teu olhar mata mais do que bala de carabina
Que veneno, estriquinina
que peixeira de baiano
Teu olhar mata mais que atropelamento de automóver
Mata mais que bala de revórver"
.
Realmente espero que ainda haja por ai quem aprecie as simples palavras do paulista, Corinthiano e nó cego, Adoniran Barbosa, pois são melhores que a de muita gente letrada.

Paz de Cristo

(Dedicado, com todo amor, à mais assidua leitora e voraz crítica deste blog, a saber: minha pequena)

Um comentário:

karoll disse...

Blé pra vc....Eu aqui, tentando zelar por vc e recebo isso...td bem...eu sabia estava sujeita a esse tipo de coisa ao me envolver com um curintianu nó cego...
bjo... =)