segunda-feira, 25 de maio de 2009

Artigo chupinhado: "A Surpreendente Novidade"

Artigo Chupinhado, sem dó, do site da IBAB. Lamento a escassez de textos de minha própria autoria ultimamente a respeito de espiritualidade e fé Cristã. Tenho tido pouco tempo ara organizar minhas reflexões nesse campo. Ainda assim, o Pastor Ed René tem umas mensagens edificantes que vale a pena divulgar.

"Otto Maduro definiu religião como “um conjunto de discursos e práticas, referente a seres anteriores ou superiores ao ambiente natural e social, em relação aos quais os fiéis desenvolvem uma relação de dependência e obrigação” [Religião e luta de classes. Petrópolis: Vozes, 1981]. Por trás de toda experiência religiosa existe uma mesma lógica: a relação de dependência e obrigação entre os deuses e seus fiéis. Como numa espécie de contrato, as partes estão comprometidas: o fiel obedece e cumpre obrigações e o tal deus recompensa abençoando. Na lógica religiosa “não existe almoço grátis”. Outra maneira de dizer isso é afirmar que a religião está baseada na relação de méritos, que resultam em bênçãos, e deméritos, que resultam em maldições. Para que um determinado deus faça alguma coisa, os seus seguidores devem cumprir obrigações para com ele. O favor dos deuses custa caro.

Nesse sentido, o Cristianismo é o fim da religião, pois faz desmoronar a lógica da justiça retributiva. A mensagens dos apóstolos e dos cristãos chamados primitivos faz surgir no cenário religioso do mundo antigo uma novidade que até hoje ainda não foi bem compreendida. A surpreendente novidade do Cristianismo atende pelo nome de Graça de Deus. O Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo é singular: ele não pode ser comprado. Não há nada que uma pessoa possa fazer para merecer o favor de Deus. Não há nada que uma pessoa possa fazer para atrair sobre si a ira de Deus. Essa é a essência da obra de Jesus Cristo na cruz do Calvário: “Deus em Cristo estava reconciliando consigo o mundo, não levando em conta os pecados dos homens [...] Deus tornou pecado por nós aquele que não tinha pecado (Cristo), para que nele (Cristo) nos tornássemos justiça de Deus” [2Coríntios 5.18,20].

A partir de Jesus Cristo não mais precisamos temer a ira de Deus, pois “nenhuma condenação há para aqueles que estão em Cristo” [Romanos 8.1], e não precisamos mais barganhar com Deus para alcançar seu favor, pois “Aquele que não poupou seu próprio Filho, mas o entregou por todos nós, como não nos dará juntamente com Ele, e de graça, todas as coisas?” [Romanos 8.32]. Libertos das obrigações em relação a Deus, estamos livres dos estreitos limites impostos pelos ritualismos e moralismos da lógica religiosa, o que nos exige responder por que, então, ainda nos dedicamos a fazer a vontade de Deus. Somente uma resposta é possível: fazemos a vontade de Deus porque a graça de Deus assemelha nosso coração ao coração de Deus. Antes, escravizados pela lógica “obedecer para receber a bênção”, fazíamos a vontade de Deus para fugir de sua ira e alcançar o seu favor. Agora, libertos pela graça, fazemos a vontade de Deus porque a ela nosso coração se afeiçoou: fomos transformados no entendimento, e passamos a considerar a vontade de Deus algo bom, perfeito e agradável [Romanos 12.1,2]. Aquele que foi alcançado pela graça, já não tem obrigação de fazer a vontade de Deus. Mas tem prazer [Salmo 1.2]. São esses os que podem dizer: “Pela graça de Deus, sou o que sou, e sua graça para comigo não foi inútil” [1Coríntios 15.10].

2009 | Ed René Kivitz"



é isso aí amiguinh@s

Amo vocês

Fiquem com a Paz de Cristo


sexta-feira, 22 de maio de 2009

"How Bacteria Talk"





Moça maluca (Biologa molecular de Princeton), fala sobre como as bactérias são DEMAIS(basicamente, como elas se comunicam quimicamente).

Legal

Paz de Cristo

quinta-feira, 21 de maio de 2009

O trabalho dos Criacionistas está ficando mais arduo?

Já não é de hoje que a respostas Criacionistas para a evidente transicionalidade do registro fóssil deixam a desejar.

Ultimamente, no entanto, acompanhando a coisa toda por cima, o trabalho deles, que já era hercúleo agora esta se expandindo exponencialmente. É dificil ficarmos um mês sem ouvir de alguma descoberta de fossil transicional ou outro achado paleontologico e arquelologico.

O exemplo preferido dos Criacionistas para mostrar as "maluquices" nas interpretações evolucionistas no registro fossil, os Cetáceos, há muito já não prestam para esse fim. Desde que encontraram os fosseis transicionais que os evolucionistas previram que deveriam existir esse argumento foi curiosamente silenciado.

O argumento de que a continuidade no registro fóssil é insuficiente para mostrar um processo evolutivo, esse continua firme e forte! Exceto, é claro, se você for verificar as evidências. Aí o argumento caí por terra.

Mas isso aí não é noticia fresca (os links mesmo já estão espalhados aqui pelo site há algum tempinho). No entanto, três acontecimentos nos últimos dois meses, dos quais fiquei sabendo só por coincidência, me mostraram esse aumento exponencial nas firulas que os Criacionistas terão de realizar para explicar as avassaladoras evidências contrárias as hipoteses por eles sustentadas.

O primeiro foi o fossil transicional, denominado, Puijila darwini, um ancestral das focas modernas.

O segundo foi a descoberta que o Homo florensis, muito provavelmente não era um ser humano com nanismo e/ou microcefalia, mas sim um membro relativamente distante e primitivo da "árvore genealogica" dos hominideos. Isso foi importante para mim por causa do dialogo que tive com a ABU há alguns meses (putz... acabei não terminando de postar o dialogo né... Bem, esperem pelo resto dele). [vejam AQUI e AQUI as primeiras 2 partes do dialogo]

Um dos argumentos que foram utilizados para evidenciar o quão inconclusivas e faliveis são as hipoteses levantadas pela teoria evolutiva, foi justamente o alarde causado alguns anos atrás pelo surgimento do Homo florensis como um novo membro do genero dos hominideos e portanto biologicamente aproximado do ser humano. Tal alarde foi fortemente refreado quando surgiram evidências de que poderia se tratar de um ser humano comum com microcefalia e/ ou nanismo. Bem, a ciência fez o que ela faz de melhor: analisar todas as evidências e criticar pesadamente e sem dó todas as hipoteses (nada de errado com isso, muito, muito pelo contrário). E, tudo indica que o Homo florensis não foi um camarada com nanismo, foi algum outro hominideo.


Vamos terminar com a cereja no bolo: Darwinius masillae. (veja aqui o SITE Oficial com filminhos bacanas) A midia esta fazendo um furor com essa história de "elo perdido". Tecnicamente, todo, ou quase todo fossil encontrado pode ser classificado como um "elo" na grande árvore da vida. Além disso muitos esperariam que a pobre Darwinus fosse alguma coisa definitiva e final, uma versão fossilizada do capitão caverna com um registro genealógico completo no bolso. Essa é a noção que se tem de "elo perdido" e isso não existe. O que definitivamente existe é uma cadeia grande e inequivoca de fosseis transicionais, um conjunto que conta, com detalhes impressionantes, uma história. A história da vida, a história da Criação, e, no caso da Darwinus, um pouco da nossa história. (mais um link).

É bom lembrar que ainda há MUITO a se pesquisar, como tudo em ciência, simplesmente não vai rolar uma aceitação sistemática imediata e unanime. Antes, como no caso do Homo florensis, vão haver pesquisas e quem sabe algumas controversias (uma lida nesse artigo da science pode nos mostrar como a comunidade cientifica reagiu a descoberta. Elwyn Simons da Duke University na Carolina do Norte disse que é um "espécieme extraordinario e completo, mas que não nos diz muito que já não sabiamos". O que contrasta bastante com o entusiasmo de Attenborough).

Vamos esperar e ver. Muito provavelmente, no mês que vem teremos mais alguns estudos, descobertas, algumas perguntas respondidas, e muitas mais perguntas para fazer. E no seguinte também, e no seguinte, e no seguinte etc.

Com tudo isso, ainda assim acho dificil ver o "ácido universal" da ciência evolucionista corroendo o cerne de todo o pensamento Cristão e desfazendo as Escrituras e reduzindo a própria natureza humana a um mero fenomeno fisico (veja AQUI um ensaio da John Templeton Fundation para ver que pelo menos alguns cientistas concordam comigo). Antes vejo uma história que faz jus a grandeza e maravilha da Criação de Deus e, aliada as Escrituras nos revela um pouco do nosso lugar aqui nesse pequeno planeta. São as Escrituras, e não os fosseis ,que nos dão a Paz e Esperança. Pra quem fuça nos links na coluna direita do blog, lá podem encontrar o link para dois blogs maneiros: An Evangelical Dialogue on Evolution (recomendo muito os e-books). E Quintessence of Dust. Que se propõe a aprofundar e abrir espaço para que haja dialogo entre fé Cristã e Ciência. Infelizmente, não encontrei (nem eu e nem o Google) sites em lingua portuguesa que se propusessem a abrir um dialogo sobre o tema de forma profunda.

é isso ai amiguinh@s
Amo vocês

Fiquem na Paz de Cristo

-------------------------------------------------------------------------------------------------

Update 22/05/09 23hs 14min:

O Blog do BioLogos também dedicou um post ao Darwinius masillae. O post aponta para o erro inerente no termo "elo perdido", e diz que o fossil não parece ser um ancestral direto de linhagem humana, mas um "primo distante". Veja AQUI.

"Mesmo que apenas de maneira periférica, o novo fóssil oferece um pouco de informação a respeito de nossos ancestrais. Mesmo não sendo uma revolução à nossa compreensão a cerca dos processos evolutivos, o fóssil é mais uma evidência nos mostrando esses mesmos processos"

-------------------------------------------

Mais um update 29/05/09 18hs43 min

.
Matéria da science criticando o furor da midiaem buscar manchetes sensacionalista com relação ao fossil do Darwinus marsilae. Veja AQUI

Paz

domingo, 17 de maio de 2009

"Did Darwin Kill God?" Um belo documentário

Excelente documentário da BBC!

.

Coloque a pipoca no microondas e assista! O narrador, Connor Cunningham, é um filosofo e Teologo Cristão, que dirige um conversível bacana. Ele se propõe a dar o retrospecto histórico da "batalha" entre darwinismo e fé (em especial a fé Cristã), e demonstrar que não há conflito entre o que a ciência tem nos mostrado sobre a criação, e aquilo que a fé Cristã nos diz a respeito do Criador. Na minha humilde opinião, o cara se dá muito bem!

.

Contém diversas entrevistas interessantes, entre as quais figuram Daniel Dennet, Francis Collins e Michael Ruse.




video


Amo vocês amiguinhos
Paz de Cristo

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Aproximação Despretenciosa de Cristãos Libertários e Simpatizantes: Ecologia, Teologia e Juventude Cristã

Dia 23 de Maio vai rolar mais um encontro dos "Cristãos libertarios despretenciosos". Não posso deixart de destacar o quão bacanas tem sido esses encontros, o tema dessa vez será particularmente instigante! Todos são bem vindos; o pessoal é gente boa;Não prometo nada, mas talvez eu leve um pacote de fandangos...

O encontro será no centro cultural Vergueiro:








Paz de Cristo amiguinhos

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Quem se Beneficia Com a Destruição da Amazônia?


A Repórter Brasil e a Papel Social lançaram ontem no seminário “Conexões Sustentáveis São Paulo - Amazônia” o estudo "Quem se Beneficia Com a Destruição da Amazônia?. O objetivo é aumentar o nível de informação sobre as relações econômicas para contribuir com uma mudança no modelo de desenvolvimento predatório que está consumindo a Amazônia e sua gente.

Clique na imagem para baixar o estudo.

Paz de Cristo
Amo vocês amiguinh@s

terça-feira, 12 de maio de 2009

Dicas: Sobre Agostinho e a Criação



Estou devendo aos poucos, mas fieis, leitores do meu blog alguns bons textos. Daqueles que brotam de estudos, reflexões, brigas, tretas, café, oração e inspiração (não me considero lá muito bom na coisa toda, mas com a graça de Deus já aconteceu de o resultado sair interessante).

Bem... Vou continuar devendo! Vou postar hoje dois links de textos que achei interessantes a respeito da visão que Agostinho de Hipona tinha a respeito da Criação. Já postei um pequeno paragrafo de suas Confissões AQUI.

O primeiro texto, mais recente, foi escrito por Alister McGrath, um teologo porreta que escreveu alguns livros bem bacanas. Foi publicado na revista online Christianity Today.

Augustine's Origin of Species

O segundo, mais antiguinho, foi escrito pelo Físico e Teologo, Howard J. Van Till, publicado na revista Science & Christian Belief.

Basil, Agustine, and the Doctrine of Creation's Functional Integrity

é isso ai amiguinh@s

Fiquem na Paz de Cristo
Amo vocês

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Entrevista com John Polkinghorne

Muito interessante! Entrevista com o Físico e Teologo John Polkinghorne.

Vale muito a pena assistir!

Esse filminho foi chupinhado, sem misericórdia, DESSE SITE

Fiquem na Paz de Cristo amiguinh@s

Amo vocês

Uma Programação "Relevante"

Do jeito que as coisas estão, acho que não vou poder ir. No entanto só de ver alguns dos palestrantes -e músicos- presentes, já posso dizer que re comendo, acho que vai ser muito bacana.

Mais informações AQUI

Paz de Cristo

domingo, 3 de maio de 2009

VAI CORINTHIANS


O que havia pra ser dito já foi!
Resta a festa do Campeão dos Campeões (invicto)
Paz