quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

HOFFNUNG X SAVATAGE

“And in the dark we seek
Your silent company.
For each hope that arrives
fades from memory.
Still after all this time
our loss you won’t concede,
though, in the dead of night,
the rumor is,
your hands they still bleed…
Still bleed…”



.




Preciso falar mais de esperança por que não há muito mais sobre o que falar. Sim, sim, eu sei que temos o bicentenário de Darwin agora dia 12 para ser comemorado; temos o GOLASSO que o Chicão fez que deu ao Corinthians a vitória frente ao Paulista de Jundiaí; Temos o existencialismo do livro de Eclesiastes – o Regener falou que ia escrever sobre isso, mas no meu coração eu tencionava roubar-lhe a idéia. Temos tantas e tantas coisas pra falar, mas até agora em 2009, tudo mais parece besta, tudo mais que não é Esperança tem que esperar (Deus querendo, vai haver tempo. Relaxem).

Marcelo, Gatosão, Eduardo e Peru. Desses, alguns eu conheci bem, com outros eu só trocava cordialidades formais, mas não importa por que eles acabaram ficando tatuados na minha cabeça nesse mês de Janeiro enquanto as velhas questões mais uma vez surgiam, as mesmas levantadas a cima pelo Savatage.

Como confrontar a fé Cristã com metástases, acidentes de carro, pneumunias e cisos inclusos? Onde fica a esperança quando se instala a contingência, e o arbitrário, e a morte? Para dar uma breve pincelada no existencialismo de Eclesiastes: “O tempo e o acaso afetam a todos” (Eclesiastes 9:11).

Mas é no escuro que a Esperança é mais necessária. E é no escuro que nos estamos, como que no meio do Salmo 23. A Esperança Cristã é a Esperança numa promessa futura. Promessa de luz e justiça onde nos veremos livres de metástases, pneumunias e transito. Se podemos ver lampejos da luz em meio a escuridão é por Amor, Fé e Esperança. Cá eu, busco, no escuro, a companhia silenciosa de Jesus e isso me dá esperança e é Esperança.

Jon Oliva está errado! As esperanças e os sonhos não esvanecem no escuro! “O tempo e o acaso afetam a todos” é verdade. E muitas vezes a contingência merece como resposta do Cristão o silencio ou um palavrão bem sussurrado entre os dentes cerrados, e é aí que Jesus vem sentar com a gente no escuro em silêncio. Se perguntamos para Ele, por que Ele não adimite logo a nossa derrota, é por Sua Esperança! E Ele nos mostra que, por nós, as suas mãos ainda sangram, não como sinal de desespero, mas para mostrar o quanto Ele deu. E para mostrar que algum dia tudo vai ser diferente. Vai haver luz e não vamos mais precisar sentar ao seu lado no escuro e a Sua mão, boa para nos amparar não vai mais sangrar.

E nesse meio tempo temos o Amor, a Fé, e a Esperança que nEle nos servem de lampião.




Paz de Cristo
(meio que uma continuação desse post)

3 comentários:

K-roll disse...

Owwwww muito lindo seu post...eu sabia da esperaça e tal mas eu não nunca tinha pensado em como Jesus se senta realmenete ao nosso lado e silenciosamente nos acalma e mostra-nos suas marcacas para que tenhamos esperanças....As marcas ainda pulsam para nos lembrar q são recentes, que doeram e que ainda estão frescas para justificar a todos por todo o sempre. Achei muito legal como vc aborda isso e como isso é importante para que sigamos por esse mundão a fora...
bjos lindo

Talitaab disse...

Que post máximo, Emiliano! :)

Talita
ps: meu blog agora é www.maisquelinguagem.wordpress.com

Emiliano M disse...

Karoll e Talita -VALEU!

Legal Talita! Mudou por que o blog? bom, vou alterar lá o link

Paz