quarta-feira, 7 de abril de 2010

"Você é Católico ou Evangélico"?

Estava eu andando pela rua 12 de Outubro, na feliz tarefa de comprar 'tule' (um tecido excelente para fazer telas e que pode ajudar pra fazer viveiros para insetos). Fazia tempo que não passava por aquela muvuca e o passeio levava uma certa nostalgia. De subito fui abordado por uma senhora querendo ajuda para uma sociedade assistencial. Assim que me abordou, sem mais, perguntou: "Você é Católico ou Evangélico?", quase como se, a exemplo dos jogadores do Santos Futebol Clube, a senhora fosse decidir, baseado na minha profissão de fé, se eu era digno ou não de colaborar com a tal entidade assistencial.

Vou falar, é duro ser nó cego... Hesitei! Meu primeiro impulso foi empinar o nariz encher o peito e responder "Sou evangélico" (até para ver o que a senhora iria falar a seguir, pois a sociedade assistencial que ela estava divulgando era claramente uma instituição Católica). Mas pensei: "Caramba, vai pegar mal para os meus irmãos evangélicos serem relacionados com um sem noção como eu".

Aí pensei n'uma resposta mais honesta, abaixar a cabeça e falar "minha senhora... Eu sou Corinthians..."

Por fim, com a velhinha lá esperando minha resposta, pensei no que eu deveria estar fazendo nessa vida e no Que de Verdade eu me apoiava, a minha Rocha através de mim e apesar de mim.

Olhei a senhora nos olhos e respondi: "Eu sou Cristão..."

Acabei ajudando a sociedade assistêncial com o pouco que tinha no bolso e ainda ganhei um imã de geladeira!

Paz de Cristo

´

1) Chupinhado desta pergunta no Y!R

.
2)A tal sociedade assistencial é a:
Sociedade Assistencial para cegos nossa senhora da Guia

3 comentários:

Phelipe Maciel disse...

As pessoas esquecem que antes de serem católicos ou protestantes, devem ser cristãos... Por isto, este povo só foi realmente unido no tempo apostólico.

Emiliano, criei um novo blog, se você quiser visitar:

http://cafeetpolitique.blogspot.com/

Emiliano M disse...

Vou visitar Sim Phelipe!

Fica na Paz

Ernesto Gennari disse...

Acho que a religião não tem importância quando se é para ajudar outra pessoa. A atitude em si importa. Nada contra religião, crenças, etc. Apenas é uma questão de humanismo.

Emi, acho que a sua atitude foi de grande valia. :)