sexta-feira, 7 de agosto de 2009

O que é ser ‘evangélico’

Em meio as tentativas de tentar entender o funcionamento do Bluetooth do celular novo que a pequena me deu (eu amo ela, e adorei o presente... mas sim, eu ainda tenho sérias reservas quanto a tecnologia), acabei escrevendo, em forma de pergunta, um texto no Y!R. Achei que a coisa toda deu certo, e vou postar aqui no blog.
.
O termo ‘evangélico’ me da frio na espinha.
.
O termo ‘evangélico’ pra mim significa –de alguma forma - mais do que ‘Cristão’ (ie. membro da religião Cristã). Significa um camarada que vive a vida segundo o Evangélho. Mas... Sem brincadeira, vocês já imaginaram o que é isso?
.
Pra mim, ser evangélico é quase como ser punk. É se afastar do mundo, mostrando–se diferente do mundo e agindo no mundo. Turbilhonando, se revoltando, causando divisão, amando, pirando a cabeça das pessoas, fazendo pensar, fazendo amar, fazendo Gritar por Paz e justiça e igualdade.
.
Pra mim ser Evangélico é se angustiar e se entristecer de tudo com tudo que é injustiça e desigualdade do mundo. É sentir nojo de tudo no mundo que não se parece com o Reino de Deus. É se afastar de tudo que se chama religião e amar de forma religiosa. Aguentando chingamento no transito e tapa na cara.
.
Pra mim ser Evangélico é quando você se entristece quando percebe em si mesmo erro e pecado. É ter o coração apertado por tudo aquilo que você pode vir a ser e fazer de bom. Ser evangélico é bater no peito chorando ao se ver como pecador e de forma quase auto-destrutiva, arrancar mãos, olhos e pernas se estas lhes fazem pecar. É virar a costas e não olhar pra trás para seguir a Cristo.
.
Ser Evangélico também é ter Esperança. E ver Esperança numa vida onde ninguém mais vê. É aplacar toda dor e desespero dizendo, pregando e mostrando que tudo pode ser feito novo. Tudo pode começar de novo. Cristo ressussitou e mesmo a morte foi derrotada. Ser evangélico é não desistir.Por muito tempo eu me perguntei se devia ou não me rotular como ‘evangélico’. Muita gente (e eu também), quando pensa em ‘evangélico’ imagina uma pessoa com comportamento quase que diametralmente oposto ao que eu descrevi a cima (uma caricatura farisaica, tacanha e proselitista).
.
Mas acho que não penso mais assim. Se eu não me rotulo Evangélico hoje não é por um preconceito bobo. É simplesmente por não me sentir digno do titulo. Talvez um dia a força e maturidade me sejam dadas para abraçar o evangelho de forma tão crua e visceral. E meu coração anseia por esse dia. Mas por enquanto eu fico sendo só Cristão (1) mesmo, e deixo o titulo de evangélico para aqueles homens e mulheres com uma caminhada mais árdua, bela e cheia de frutos que a minha.
.
.
.
(1)O termo Cristão significa, originalmente, ‘pequeno Cristo’ e, se tomado ao pé da letra pressupõe entrega, paixão e devoção ainda maiores do que aquelas que o termo ‘evangélico’ implica. Como já disse, ao me referir a ‘ser Cristão’ quero dizer apenas ‘membro da religião Cristã’, se me perguntassem, eu diria que esse já é um excelente começo.
.
A propósito, lendo agora vejo que o texto inteiro é uma mentira, eu não parei de me denominar 'evangélico' para aqueles que perguntam sobre a minha crença.
.
A Paz de Cristo

8 comentários:

Silas disse...

Veja o contrário:

Um verdadeiro outsider não se reúne num grupo, e a quantidade de cristãos por aí torna difícil aceitar que isso é uma forma de revolução.

Sentir nojo do que é diferente requer uma definição de Reino de Deus, que é subjetiva.

Quando uma pessoa se sente mal por pecar ela não faz nada além de negar quem é. Um homem não pode crescer de verdade enquanto fica na sombra de outro(memso que seja um Deus) tentando imitar sua forma de vida inutilmente.

O evangelho agrega os homens e tira a alma deles para torná-los servos. Prefiro, honestamente, o disangélio de Nietzsche.

Emiliano M disse...

Ah Silas... eu já vi e vejo o 'contrário'.

Numa sociedade cada vez mais individualista, acredito que o ajuntamento, a irmandade e a solidariedade sejam o que a de mais rebelde.

Vejo sim que vivemos em uma sociedade onde buscar mudar, buscar melhorar é o que há de rebelde.

Por muito tempo para mim toda a história de 'rebeldia' e ser um 'outsider' me pareceu incrivelmente conformada.

E, quando eu encontrei o Evangélho, encontrei também rebeildia e espaço para crescer livremente para ser eu mesmo e não buscar me encaixar em moldes.

Vejo cada vez mais que ser como Cristo é ser livre para ser você mesmo. Requer muita entrega (você leu o texto), mas é o caminho que tenho seguido, tem esperança e é gratificante.

Pelo pouco que sei da tua história acho que talvez você tenha trilhado um caminho quase que inverso ao meu.

Claro, isso é como eu vejo as coisas. Não reflete, nem de longe, o meio evangélico brasileiro.

Você sabe Silas que é um chato, mas eu gosto de você.

Obrigado pelo comentário

Fica na Paz

Silas disse...

hahaha

Eu acordei meio malvado hoje

Deixa isso pra la...

K-roll disse...

Emi, meu lindo, espero que vc tenha resolvido definitivamente o problema do bluetooth...Afinal comprei seu presente por causa do bluetooth!!!
Li seu texto e gostei!! Gostei mesmo viu e para te assustar e acabar com a graça do seu fds, CONCORDO com vc 100%. Isso talvez acabe com seu passatempo favorito que é me encher(!!!) por ter idéias diferentes das suas e discordar de mim...mas enfim, em algum momento tínhamos que concordar, não?

Silas...não concordo com vc...

bjos, M

Silas disse...

K-roll

Uma discórida sentimental, pelo que vejo. Sempre é sentimental...

Não te culpo, eu fui rude...

silva disse...

Ish, Emi, hoje não estou me sentindo nada "evangélico".

Estou é seguindo a Cristo, com uma fé pequena como um grão de mostarda,e, quando digo que o amo, vacio como Pedro: "Senhor, tu sabes que gosto muito de ti".

Queria era contar para o mundo todo que Jesus é a minha Primavera, a seiva que me faz florecer. Só que tou mais para galho seco, ultimamente...

rsrsrs

Danilo Fernandes disse...

Emiliano!

Me amarrei no seu espaço. Para começar voce juntou coringão e Jesus no mesmo lugar, o que já é uma boa, deixando o S. Jorge de fora!

E este seu ensaio aqui, está ótimo. Não concordo com tudo, o que é bom, pois ler sobre o que ja se sabe e como se sabe não tem sentido! Bom e ler sobre opinioes diferentes. Ganhou o leitor!

E, aproveitando, apresento o Genizah: Um blog cristão diferente que oferece ótimo conteúdo protestante, muito humor e bom combate às heresias e ao sincretismo que vem solapando a igreja evangélica.

Vamos nos seguir. Te vejo por lá!

A Paz e o Bem!

Abraços,

Danilo Fernandes

http://www.genizahvirtual.com/

Emiliano M disse...

Nil! Sei como vocÊ se sente cara... Meu sentimento foi mais ou menos o mesmo quando escrevi esse breve comentário

Danilo: Legal cara! Que bom que gostou, desculpa não ter prestigiado seu blog ainda, mas estou, ultimamente, sem tempo nem para o meu!

Paz de Cristo