terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Chamada para textos – revista eletrônica Espiritualidade Libertária n. 3 (1. sem. 2011)


A revista Espiritualidade Libertária está chegando à sua terceira edição. Ela teve inicio a partir dos dialogos e discussões que surgiram do grupo que se reunia (e ainda se reune) no centro cultural Vergueiro pra discutir, de forma sempre despretenciosa, assuntos acerca de espiritualidade e anarquia (para um breve balanço das tais reuniões clique AQUI). O dossiê temático da primeira edição foi "O pensamento de Jacques Ellul"; O tema da segunda edição foi "Gênero, sexualidade e religião". E o dossiê temático da presente edição é "Espiritualidade e Evolução Biológica" e, vocês já devem ter adivinhado, estou fazendo parte do corpo editorial!
.
Já ouvi criticas de que o tema da revista foge um pouco do fóco que a públicação pretende ter, mas creio que a pluralidade dentro dos temas da revista reflete a pluralidade do próprio grupo de pessoas que têm se proposto a se sentar junto, conversar, discutir, planejar e agir e de vez em quando tomar uma cerveja junto. Além disso acho que essa revista pode contribuir de forma interessante para quem quer se posicionar nos relacionamentos, pontos de contato, atritos e brigas entre as ciências naturais e a religião. Minha vontade seria receber textos diversos de todo o tipo de gente conversando, discutindo e refletindo sobre as nossas descobertas acerca do mundo natural e em como isso influência em nossa Espiritualidade (ou falta dela) e visão de mundo.

Deêm uma olhada na chamada para texto AQUI


Convidamos vocês a participarem da nossa revista. Enviem seus textos até o dia 31 de maio de 2011 para o e-mail da revista. Neste número (n. 3 – 1. sem. 2011) teremos o dossiê: Espiritualidade & Evolução Biológica. No entanto, receberemos também textos para a seção livre. Vejam também o arquivo daChamada para textos com a Política Editorial da revista.

Para o dossiê Espiritualidade & Evolução Biológica, pedimos o envio de textos que busquem tanto um diálogo e interação entre o entendimento científico da realidade e a vivência espiritual, bem como a análise crítica de pontos de atrito nos quais o ponto de vista religioso e a análise científica parecem colidir. Em particular, o desenvolvimento, do movimento “Criacionista/Design-inteligente”, iniciado nos Estados Unidos, mas que tem se disseminado, particularmente no Brasil, no meio evangélico. Dado o espaço que tais grupos disseminando o Criacionismo/Design-Inteligente têm conseguido – uma matéria publicada em 2 de abril de 2010 na Folha de São Paulo (disponível na página:http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u715507.shtml) revelou que 25% dos entrevistados acreditam que o ser humano foi criado a partir de um ato sobrenatural há menos de 10 mil anos –, seria interessante abordar seus argumentos e objetivos, bem como o contexto social e histórico em que tais idéias se desenvolveram e se mantêm.

É importante ainda, abordar pontos de contato e pontes, nas quais o conhecimento científico, bem como o conhecimento teológico e filosófico, possam se aliar no papel de desvendar mais acerca da realidade que nos cerca. E ainda a capacidade do conhecimento científico em moldar e alterar a nossa visão de mundo e, portanto, a nossa vivência espiritual. Nas palavras de Carl Sagan:

Será que tentar perceber de alguma maneira o universo revela uma certa falta de humildade? Creio que é verdade que a humildade é a única resposta adequada perante o universo, mas não uma humildade que nos impeça de procurar descobrir a natureza do universo que estamos a admirar. Se procurarmos essa natureza, então o amor pode ser inspirado pela verdade, em vez de se basear na ignorância ou na auto-ilusão. Se existe um Deus criador, será que Ele ou Ela ou Isso ou seja qual for o pronome apropriado preferiria uma espécie de cepo embrutecido que o adorasse sem nada compreender? Ou preferiria que os seus devotos admirassem o universo real em toda a sua complexidade? Quanto a mim, parece-me que a ciência é, pelo menos parcialmente, adoração informada. (Carl Sagan in The Varieties of Scientific Experience: A Personal View of the Search for God. Nova York: The Penguin Press, 2006)

* * *

We invite you to join us and collaborate with our online magazine. The deadline to submit papers is 31st May. To do so, please email them to the e-mail addressof the magazine. In this issue (n.3 – 1st semester 2011) we will be having a dossier: Spirituality and Biological Evolution. However, submitted papers for the free section will be welcomed as well. For further information see also the editorial policy followed by the magazine in the Call for Papers.

On the third edition of Espiritualidade Libertária, for the dossier Spirituality and Biological Evolution, we invite you to submit papers that seek dialogue and interaction between the scientific understanding of reality and spirituality, as well as a critical analysis of points of conflict in which the religious and scientific points of view seem to collide. In particular the development of the “Creationist/Inteligent-Design” movement, which first developed in the U.S., but has been spreading particularly amongst evangelicals. Given the space that these groups have gotten lately – the newspaper Folha de São Paulo published in April 2nd, 2010 a poll that revealed that 25% of people interviewed believe that human being was created from a single supernatural act of creation about 10.000 years ago (see:http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u715507.shtml) –, it would be interesting to approach critically they arguments and goals, as well as the social and historical context in which these ideas have first developed and spreaded.

It is important still to approach bridges and points of contact, in which the scientific knowledge, as well as theological and phylosofical knowledge, may ally in revealing more about the reality that surround us. And also the role of science to guide and influence our world view and hence our spirituality, in the words of Carl Sagan:

Does trying to understand the universe at all betray a lack of humility? I believe it is true that humility is the only just response in a confrontation with the universe, but not a humility that prevents us from seeking the nature of the universe we are admiring. If we seek that nature, then love can be informed by truth instead of being based on ignorance or self-deception. If a Creator God exists, would He or She or It or whatever the appropriate pronoun is, prefer a kind of sodden blockhead who worships while understanding nothing? Or would He prefer His votaries to admire the real universe in all its intricacy? I would suggest that science is, at least in part, informed worship. (Carl Sagan in The Varieties of Scientific Experience: A Personal View of the Search for God. New York: The Penguin Press, 2006)


Aguardo muitos textos e espero um resultado legal

Paz de Cristo

Nenhum comentário: